7.11.06

Era aquela mesma palavra mais uma vez cortando alguns sentimentos não muito bem explicados.
O que estava tentando entender era mais como agir do que o que sentia de verdade.
Fato é que de alguma forma, embora todos pedissem algum tipo de explicação, ele já tinha entendido que não tinha muito o que explicar.
Restava agora decidir o que fazer naquela situação.
Quer dizer, era tão simples assim? Apenas um jogo de 'SIM' e 'NÃO'? Talvez...
Ele podia simplesmente se guiar por aquela moral, levar em conta que nada estava certo.
Só que isto soava estranho.
Mas ao mesmo tempo, manter-se de pé com a convicção de que houvesse o que houvesse, era aquilo o que queria, dava também a impressão de que logo logo se esborracharia de cara no chão.
Era isso. Pelo menos naquele instante valeria mais a pena poupar-se da ressaca no dia seguinte.

A cada dia parecia cansado e mais velho para os outros, mas por dentro se sentia a cada segundo mais infantil e estúpido.

No fim, quando resolveu fugir, esconder-se em algum lugar que não fosse há muito tempo, não mudou muita coisa. Deparou-se com a mesma palavra entre tantas outras tentando controlar seus instintos. Para que acordos, senão para enlatar seus verdadeiros anseios, e trazer para a culpa a sua sinceridade? E aquela palavra continuava cortando dentro e fora.
Sua angústia insistiu em bater à porta e dizer-lhe: "E então?!"
Ninguém melhor do que ele mesmo para convencer-se de que estava tudo certo assim, que esse era ele, era assim que funcionava, independente das exigências que todos, e principalmente ele mesmo, jogavam sobre sua cabeça.

Precisou chegar um pouco longe para entender que, pelo menos essa, não era uma questão de 'SIM' e 'NÃO'.



"não se trata mais de ter razão."

7 Comments:

Anonymous Fox said...

texto irado meu camarada
abraços
depois faço um comentario melhor XD

19:49  
Anonymous Andrea said...

como ja te disse, texto manero
eh mlq, as vezes as coisas resolvem bater na porta e fica foda mandar elas embora denovo...
por isso que a vida é bela, abraço mlq, te mais

19:53  
Anonymous luiza said...

oi tito, texto legal à beça!
senti a angústia do rapaz.

"A cada dia parecia cansado e mais velho para os outros, mas por dentro se sentia a cada segundo mais infantil e estúpido."
isso é muito verdadeiro!

beijinhos,
me faz uns desenhos!

15:51  
Anonymous Nina said...

"esconder-se em algum lugar que não fosse há muito tempo."


muito foda isso (:

e a angustia é a que mata né.
a gente tem que responder a ela. e isso é muito ruim haha. :*~

19:53  
Anonymous Anônimo said...

Tóooooooiiiiinnnnn
texto muito foda ...
é isso aí...

21:34  
Anonymous Anônimo said...

~Ernesto,
To mandando anonimo porq não consigo fazer o login
me rejeitam... tia Ruth

21:35  
Anonymous Anônimo said...

Ainda q bem le pergunte esse texto aí é da sua lavra ???? Acho que sim, mas tenho de perguntar anta que sou...

19:24  

Postar um comentário

<< Home